this is an h1

this is an h2

Fri Oct 21 00:09:15 BRT 2022
Planejamento | SUSTENTABILIDADE
Obra realizada no Mineirão é exemplo de sustentabilidade

Do reuso do entulho ao reaproveitamento de água, medidas tornaram sustentável o estádio do Mineirão.

· 08/01/2014 · Atualizado em 21/10/2022
Imagem de destaque do artigo
FAVORITAR
Botão favoritar

Dentro das ações de sustentabilidade que envolvem iniciativas e obras públicas, a obra do estádio do Mineirão (Belo Horizonte, MG), realizada para a Copa do Mundo FIFA 2014, que teve sede no Brasil, virou um grande exemplo de construção sustentável. O objetivo da obra foi alcançar o certificado Leed – Leadership in Energy and Environmental Design – na categoria Nova Construção e Renovação Principal, concedida a projetos de reconstrução pelo U.S. Green Building Council.

Veja a seguir algumas das “medidas verdes” que foram implantadas na reforma do estádio, com o objetivo de diminuir o impacto ambiental e compensar o meio ambiente:

  • Foram utilizadas apenas tintas à base de água.
  • Foi organizado um sistema de coleta seletiva de lixo e armazenamento de resíduos sólidos.
  • Houve reaproveitamento de 90% dos entulhos.
  • A terra que foi retirada para o rebaixamento do campo foi usada em obras de mobilidade e também doada para preencher cavas de mineradoras.
  • O concreto foi destinado à pavimentação de ruas.
  • Ginásios e estádios mineiros receberam as antigas cadeiras do estádio.
  • O gramado foi reutilizado em um projeto de inclusão social do Governo do Estado de Minas Gerais.
  • As madeiras retiradas do entorno foram reaproveitadas por artesãos mineiros na produção de arte popular.
  • O reuso da água contou com o auxílio de um reservatório com capacidade de seis milhões de litros.
  • A emissão de poeira foi controlada por meio de caminhões-pipa, que umidificaram a terra ao longo da obra.
  • Uma usina fotovoltaica foi instalada na cobertura do estádio para captação solar (as placas têm potência de 1,6 megawatt, suficiente para 1.200 residências de médio porte).
  • A iluminação do estádio é de alta eficiência e baixo consumo, com sistema elétrico inteligente.

Cadeiras de garrafas PET

Fora isso, o estádio do Mineirão também tem parte das cadeiras feita de garrafas PET, assim como os estádios Nacional Mané Garrincha (DF) e Maracanã (RJ). Os assentos feitos com material reciclável atendem a todas as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), reguladora do setor.

No Mineirão, são 3 mil cadeiras feitas desse material; no Maracanã, 6,7 mil cadeiras com tecido de PET reciclado foram instaladas; e em Brasília, no Estádio Nacional, 5% dos assentos são de PET reciclado.

Os assentos confeccionados de garrafas PET são feitos com 100% do material doado pela população e reunido por cooperativas. Para cada cadeira, são necessárias 100 garrafas de 600 ml.


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

FAVORITAR
Botão favoritar
Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora