this is an h1

this is an h2

Wed Jul 12 12:45:56 BRT 2023
Empreendedorismo | COMÉRCIO
Turismo gastronômico pelas ilhas de Belém

Sabores ricos e singulares surpreendem e conquistam os turistas que visitam a Região Norte do país e, em especial, a capital paraense: Belém e suas ilhas.

· 09/02/2023 · Atualizado em 12/07/2023
Imagem de destaque do artigo
FAVORITAR
Botão favoritar

Com uma culinária reconhecida internacionalmente, Belém atrai turistas de várias regiões do Brasil e do mundo interessados pelo turismo gastronômico, tanto que em 2015, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) concedeu ao município o título de Cidade Criativa da Gastronomia, passando a integrar a rede de cidades que buscam o desenvolvimento de maneira sustentável e de modo socialmente justo. Muito legal, não é?

Por isso que o turismo gastronômico é tão incentivado pela prefeitura da cidade e não é a toa, a diversidade de produtos locais é imensa, vão desde frutos do mar, açaí, cacau, pupunha entre tantos outros. Lá, no histórico mercado de alimentos, Ver-o-Peso, é realizado o maior festival anual da região amazônica dedicado à gastronomia, e o setor desempenha um papel importante na economia local, empregando 43 mil pessoas.

Uma das estratégias do governo local é o incentivo ao turismo gastronômico como tática para o desenvolvimento econômico do município, sob a responsabilidade da Companhia de Desenvolvimento e Administração da Área Metropolitana de Belém (Codem).

Além do turista poder desfrutar de tantas delícias nas mais diversas feiras, mercados e restaurantes presentes por toda a cidade, há ainda outra peculiaridade que favorece o desenvolvimento do turismo. Belém tem 65% do seu território distribuído por 39 ilhas cheias de bares e restaurantes que geram empregos e renda aos seus moradores.

Dentre estas Ilhas, a Mosqueiro, Cotijuba, das Onças e Combu são as mais próximas da capital e estão localizadas em uma área de transição entre a água doce (ao sul da Baía de Guajará e à direita do Rio Guamá), e a água salgada (ao norte, na altura da cidade de Colares). 

Em toda essa área, há rios, igarapés (canais de maré), florestas, várzeas, baías, campos alagados e praias. A maior parte da população é de ribeirinhos que vivem principalmente do extrativismo e da pesca.

Para aproveitar esse potencial turístico, a prefeitura, por meio da Codem e da Coordenadoria de Turismo de Belém (Belemtur), desenvolveu o Projeto Gastronomia das Ilhas visando a fomentar a gastronomia e o turismo sustentável da região. A primeira etapa do projeto foi realizada na Ilha do Combu, em 2021, e em 2022, Mosqueiro e Icoaraci que receberam a segunda e terceira edição respectivamente, consolidando o projeto com a duração de dois dias e um cardápio com o que há de mais fino na culinária belenense.

Durante os dois últimos festivais, participaram 39 restaurantes, e o público estimado foi de 22 mil pessoas, além da participação de 201 pessoas em cursos ou oficinas de capacitação.

Delicias das ilhas de Belém

O cotidiano do amazônida conta com uma culinária de pratos simples e sofisticados. E, essas delícias ganham um toque ainda mais especial quando são servidos na beira de um rio, no restaurante de uma cidade histórica e até mesmo no meio do mangue, nas ilhas de Belém.

Os turistas podem saborear os pratos tradicionais em diversas localidades:

Ilha de Mosqueiro: a tradição indígena Tupinambá é muito presente no local, que é um verdadeiro oásis para quem quer desfrutar da bucólica ilha de Mosqueiro entre amigos e familiares. A tradição na ilha é o sistema de preparo de alimentos que ainda usam o moquém para assar a carne e o peixe. O moquém é tipo uma churrasqueira rustica com grelhas de paus usada para assar ou secar os alimentos.

Ilha das Onças: em Barcarena, a 15 minutos da capital, a culinária remete às tribos Aimorés e tem despertado o interesse para o turismo gastronômico e ecológico na região. Com seus restaurantes entre os furos e igarapés (ambos canais com entrada e saída de água ou só entrada, respectivamente), o cardápio exalta as tradições e saberes dos povos indígena, africanos e europeus. Além da boa culinária, a ilha é excelente para banho de rio e para a prática de esportes aquáticos, como o Stand up paddle surf (SUP) e o caiaque.

Curuçá: no nordeste paraense, a região é de mangue e tem uma paisagem exuberante, com um pôr do sol espetacular. A mariscada (peixe, caranguejo e camarão) e a caldeirada e o peixe frito são famosos por lá.

São Caetano de Odivelas: o mês de junho é especial em São Caetano de Odivelas, pois neste mês acontece os arrastões e cortejos dos bois de máscaras, contagiando os moradores e os turistas. A cidade, localizada a 100 quilômetros da capital, é conhecida como a “terra do caranguejo" e é roteiro obrigatório. A economia local é baseada principalmente na pesca, mariscagem e na tiração de caranguejo. Peixes, camarão e, claro, o caranguejo são o carro-chefe do cardápio, mas o diferencial mesmo é fazer uma refeição nos restaurantes que funcionam no meio do mangue. Realmente, uma experiência única e incrível.

Bragança: Praias, igarapés, música, dança, folclore e, principalmente, a culinária variada e de sabores únicos marcam esta incrível cidade. Mariscos, ostras, peixes, carne de sol, jambu, tucupi são alguns dos alimentos abundantes na região e preparados de forma toda especial.

Ilha do Combu: a quarta maior ilha do estado do Pará recebe muitos turistas justamente por sua proximidade com a capital do estado. Contudo, o que chama mais a atenção não é a facilidade de acesso, mas a beleza do lugar. Ideal para quem aprecia as belezas naturais, culinária típica e se interessa por vivenciar o dia a dia dos moradores locais. Roteiros gastronômicos são o ponto forte da ilha, portanto, os principais passeios envolvem conhecer os seus restaurantes e as chocolaterias artesanais.

Montar roteiros turísticos personalizados por essas ilhas é literalmente um prato cheio, repleto de experiências gastronômicas, naturais e culturais imperdíveis. Que tal oferecer aos seus clientes? Com certeza, eles irão amar e ficar muito satisfeitos!

Ficou interessado pela gastronomia paraense? Então, assista ao vídeo do canal Rio4fun, no YouTube, e fique por dentro das melhores comidas belenenses.

Não deixe de conhecer também os cursos gratuitos do Sebrae pelo WhatsApp:

No curso Iniciando um pequeno grande negócio, você conhecerá princípios, fundamentos e práticas de empreendedorismo que auxiliam na preparação para a abertura de negócios.

FAVORITAR
Botão favoritar

 

Participe das comunidades temáticas Sebrae no Telegram.



O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

FAVORITAR
Botão favoritar
Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora