this is an h1

this is an h2

Wed Apr 12 22:01:11 BRT 2023
Inovação | TECNOLOGIA INDUSTRIAL BÁSICA
Mudança organizacional nas IBTs

A mudança organizacional, quando necessária, deve ser feita com cuidado para não impactar a organização com a implantação de novos processos.

· 27/02/2023 · Atualizado em 12/04/2023
Imagem de destaque do artigo
FAVORITAR
Botão favoritar

Mudanças organizacionais não são eventos que acontecem com dia e hora marcados. São processos, que partem de um ponto inicial, desenvolvem-se ao longo de um período de transição e chegam a uma nova forma de atuação.  

As empresas, entre elas as indústrias de base tecnológica (IBTs), mudam todo o tempo, pela simples razão de que a realidade também está em constante modificação. Dessa forma, deve ser entendida como um processo contínuo. Uma gestão de mudanças eficaz é aquela que incorpora novos processos sem desestabilizar a organização.  

As mudanças organizacionais podem ser divididas em quatro tipos diversos: 

  • Evolucionária: evolui a estratégia da empresa, aperfeiçoando o produto ou serviço que ela oferece. 
  • Incremental: acrescenta alguma melhoria aos processos da empresa. É a mais comum de ser encontrada, por não exigir grandes planejamentos e poder ser implementada aos poucos, com uma aceitação mais natural. 
  • Revolucionária: é aquela que provoca mudanças que impactam em todos os envolvidos e partes interessadas; pode ser implementada em cenários de crise ou quando há um novo posicionamento da empresa no mercado, exigindo um cuidadoso planejamento e comunicação. 
  • Transformacional: altera um ou mais processos da atuação organizacional. 

Etapas da mudança organizacional 

São três os estados da mudança que podem ser claramente identificados: 

  • Estado atual: diz respeito à forma como as coisas são feitas hoje. É familiar e confortável, já incorporadas e aceitas pela estrutura da organização. É o já conhecido. 
  • Estado de transição: por estar em evolução, é confuso e desorganizado. É desafiador e exige um olhar mais à frente, até mesmo superando um eventual momento de queda de produtividade momentânea. 
  • Estado futuro: é onde a empresa espera chegar. Pode, no decorrer do processo, ser modificado. É o desconhecido. 

Os três estados da mudança fornecem uma história com começo, meio e fim que, entretanto, muda o tempo inteiro. Dessa forma, não há zona de conforto, mas uma constante melhoria. Entre o modo como as coisas são realizadas hoje e como serão no futuro, há uma zona em que se delineia como a empresa irá passar de um estado a outro, processo que pode ser angustiante, mas, profundamente decisivo para o sucesso da empresa. Para navegar por essas mudanças, as etapas indispensáveis são: 

  • Percepção da necessidade de mudança;
  • Diagnóstico; 
  • Análise dos riscos e ameaças; 
  • Planejamento do processo de mudança organizacional; 
  • Sensibilização e engajamento das equipes; 
  • Capacitação e treinamentos; 
  • Início das mudanças; 
  • Monitoramento dos resultados; 

Seja qual for a mudança organizacional a ser implementada ou a metodologia a ser utilizada para isso, o segredo de qualquer gestão de mudança está na implementação cuidadosa e mensurada. Dessa forma, diversos benefícios são alcançados, como a conscientização das equipes, o desenvolvimento de uma mentalidade inovadora, o engajamento dos profissionais e o melhor aproveitamento dos novos recursos. 

Saiba mais: 

A importância da mudança no mundo corporativa e como implementá-la  

Mudanças organizacionais: como passar confiança ao time?  

FAVORITAR
Botão favoritar

 

Participe das comunidades temáticas Sebrae no Telegram.



O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

FAVORITAR
Botão favoritar
Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora