this is an h1

this is an h2

Wed Nov 16 15:42:52 BRT 2022
Mercado e Vendas | DEMANDA DE CONSUMO
Transição capilar: oportunidades para salões e profissionais da beleza

Para o profissional de beleza, a transição capilar envolve mais do que técnicas de recuperação da textura original do cabelo para apoiar sua cliente.

· 27/10/2022 · Atualizado em 16/11/2022
Imagem de destaque do artigo
FAVORITAR
Botão favoritar

Cada vez mais, a transição capilar tem sido uma escolha libertadora para muitas mulheres com cabelos cacheados e crespos. Ao optarem pelo abandono das químicas transformadoras, como alisamento, relaxamento e a famosa progressiva, elas escolhem o caminho do empoderamento e assumem a beleza natural dos fios. 

O processo de voltar ao cabelo sem químicas, porém, pode ser longo e desafiador. Como a transição capilar é uma decisão que envolve aceitação, autoestima e muita paciência, é preciso que o cabeleireiro esteja bem seguro com relação às técnicas e aos desafios do procedimento. Profissionais de beleza que saibam cuidar dos cabelos e acompanhar as clientes na transição certamente terão muitas oportunidades. 

Transição capilar nos salões de beleza

Transição capilar significa resgatar a textura original dos fios em um processo no qual a pessoa deixa de usar métodos artificiais para alisar o cabelo e aceita a sua forma natural, seja ela cacheada, ondulada ou crespa. O objetivo, portanto, é ajudar mulheres com lisos artificiais a recuperarem os fios naturais e a autoestima. 

Embora a paciência seja importante, o apoio de um cabeleireiro especialista em cachos é fundamental. Isso porque o profissional conhece os produtos adequados, os tratamentos indicados e os cuidados frequentes que serão necessários para a recuperação do cabelo natural. 

A mudança na rotina de cuidados com os cabelos se torna mais fácil com as dicas de um especialista capaz de orientar sobre os diferentes tipos de fios, a finalização dos cachos até que eles fiquem mais definidos e técnicas para domar o volume.

Além disso, é importante cortar o cabelo com um profissional que conheça as técnicas adequadas para sua espessura e grau de ondulação, harmonizando o corte com o tipo de rosto e facilitando o dia a dia da cliente. 

Outro nicho de atuação envolve cronogramas capilares e orientações sobre os produtos certos para evitar futuros problemas, como queda e perda da força dos fios.

Como fazer a transição capilar 

O primeiro passo da transição capilar consiste em parar de aplicar químicas alisantes. Em seguida, é preciso analisar o comportamento dos fios para entender os tratamentos necessários. Em geral, o cronograma capilar, que alterna os tratamentos de hidratação, nutrição e reconstrução de acordo com as necessidades do cabelo, vai ajudar a manter a saúde dos fios.

Lembre-se: como cabelos cacheados e crespos são naturalmente mais ressecados porque não conseguem levar a oleosidade natural do couro cabeludo até as pontas, uma nutrição bem-feita é que vai garantir brilho, definição e corpo aos fios. 

Certamente, um bom corte será uma das etapas mais importantes no processo de mudança da química para os fios naturais. Uma das formas de cortar o cabelo em transição é o big chop, quando se corta toda a parte alisada do cabelo de uma só vez, no início do processo. O corte tapered haircut, que deixa a nuca e as laterais da cabeça bem “batidinhas”, concentrando o volume no topo, é uma opção moderna para quem decide adotar a solução de eliminar toda a química de uma só vez.

Mas essas não são as únicas alternativas. O cabeleireiro pode e deve sugerir às clientes inseguras com a transição a possibilidade de fazer cortes regulares, tirando as pontas e eliminando as partes alisadas aos poucos. 

Mulheres em transição capilar também podem precisar da texturização capilar, uma técnica temporária, sem química, que permite uniformizar o cabelo e disfarçar a diferença entre a textura natural e a alisada.

Um método bem conhecido para finalizar cabelos cacheados por texturização é a fitagem, que consiste em separar o cabelo pré-lavado e úmido em mechas, aplicar o seu creme para pentear ou leave-in preferido e passar os dedos em um movimento preciso na mecha, indo da raiz para as pontas e separando-a em fitas. Ao final do processo, cada uma dessas fitas será um cacho.

Já o “dedoliss” é uma forma de enrolar o cabelo e formar cachos usando apenas os dedos, separando os fios úmidos em mechas finas, que são enroladas nos dedos, imitando o formato de uma mola. 

Para finalizar, uma dica simples que você pode ensinar às clientes para mantê-las focadas na transição é a trança. Basta dividir a mecha em três partes e fazer uma trança comum, que deve ser desmanchada com cuidado depois que o cabelo secar, resultando em ondas bem definidas. 

A transição capilar é um processo importante para mulheres que desejam se livrar da química e recuperar a beleza natural dos fios. Aprenda as técnicas e ajude as clientes a resgatarem a identidade e a autoestima. 

Saiba mais

Que tal aprender mais sobre tendências de cabelos femininos aqui mesmo no portal do Sebrae? Veja também como a transição capilar promoveu inovação nos produtos de beleza.

FAVORITAR
Botão favoritar

Fique por dentro dos acontecimentos no setor de beleza:
siga a comunidade Sebrae Beleza no Telegram.


Acesse o portal de notícias Todo Dia Sebrae


 


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

FAVORITAR
Botão favoritar
Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora

Posso ajudar?