this is an h1

this is an h2

Sat May 20 21:49:52 BRT 2023
Inovação | SERVIÇO DE BUSCA
E-commerce: investir em SEO dá mais visibilidade à loja virtual

O uso de palavras-chave deve ser aplicado ainda na fase de construção do site para otimizar mecanismos de busca.

· 27/08/2015 · Atualizado em 20/05/2023
Imagem de destaque do artigo
FAVORITAR
Botão favoritar

Técnicas de SEO

A adoção de técnicas de Search Engine Optimization (SEO) é o caminho que o empresário do e-commerce pode seguir para garantir mais vendas, fidelizar e atrair novos clientes. A ideia é deixar o site de sua loja virtual em posição melhor nos mecanismos de busca.

Esse processo começa na construção da página do comércio eletrônico e é um trabalho que deve ser feito com o auxílio de profissional especializado. Quando realizado de maneira eficaz, dará mais visibilidade à loja. Trata-se de um diferencial competitivo importante a ser explorado.

Primeiros resultados

Aplicar técnicas de SEO permite que o site seja encontrado mais facilmente quando um internauta fizer uma busca na internet. Se as palavras-chave utilizadas por esse usuário rastrearem a loja virtual, ele aparecerá entre os primeiros resultados, o que atrai mais acessos.

O SEO consiste, ainda, na hierarquização de informações, descrição dos produtos e até na escolha da plataforma onde o site de e-commerce será hospedado.

Confira, a seguir, mais informações e saiba como otimizar os mecanismos de busca de seu site.

Descrição dos itens

Alguns aspectos precisam ser observados pelo empresário para garantir que os resultados almejados com a otimização da página sejam conquistados. Um dos mais importantes está no produto ou serviço comercializado.

A descrição dos itens deve ser feita de maneira cuidadosa e detalhada. Utilizar a descrição padrão dos fornecedores é um erro comumente cometido e precisa ser evitado, pois o seu potencial cliente pode parar com mais facilidade no site do fabricante.

O padrão a ser seguido, nesse caso, deve ser definido pelo próprio empreendedor. É importante considerar as características mais relevantes e destacá-las. Terá sucesso com o trabalho de SEO aquele que oferecer conteúdo interessante para os usuários.

Experiência de compra

Permitir a avaliação dos clientes sobre o seu e-commerce e sobre a experiência de compra ajudará a atualizar a sua página constantemente. Esse é um fator considerado pelos mecanismos de busca na hora do rankeamento de página.

Além disso, os reviews e as análises dão mais credibilidade à sua loja virtual. Invista em estratégias de mecanismos de busca com base na opinião dos clientes. Ela é mais relevante para a sua loja do que se imagina.

Outro alvo de preocupação do empresário deve ser com a URL, o endereço da página e dos produtos contidos nela. É necessário que a URL seja a mais “limpa” e confiável possível:

  • O "https://" que aparece em alguns endereços, indica que o site utiliza uma conexão segura (SSL) que protege as informações do usuário; 
  • O "www." indica que o site é acessado pelo World Wide Web (www);
  • É importante que o nome de domínio seja consistente com o nome da empresa ou organização a que o site se refere, e que seja facilmente entendido pelo público.

Além de ter estrutura padronizada, deve ser construída levando em consideração termos e palavras relevantes sobre o produto, facilitando a localização dele no meio de tantos outros. A regra, aqui, é usar palavras e evitar números.

O Google tem uma página com dicas de otimização para sites, que pode ser seguida por quem vai investir em SEO. Clique aqui e confira.

Carregamento da página

As técnicas de SEO mantêm relação direta, ainda, com a velocidade de carregamento da página e da disposição dos itens nela. É preciso preocupar-se com as estratégias de relacionamento com os clientes, desde o e-mail.

Em 2023, a experiência do usuário (UX) é um dos fatores que estarão no foco de otimização para o Google e isso influenciará de forma mais intensa no ranqueamento. O tempo de carregamento das páginas, o design, a usabilidade, acessibilidade, quantidade de pop-ups, anúncios e de elementos, impactam diretamente nessa experiência.

Por isso, é importante que e-commerces invistam em UX, buscando promover design responsivo, conteúdo de qualidade e arquitetura intuitiva, dentre outros fatores que agreguem à experiência.

Rastrear os dados de compra e navegação dos usuários pode municiar o empresário de informações que o ajudarão a lidar com a clientela, definindo ações específicas para cada perfil. 

Mas é importante atentar-se às leis de proteção de dados (LGPD), que inclusive a partir de 2023, serão um fator, que se não cumprido, motivará penalizações de ranqueamento pelo Google.

Por isso, é importante obter consentimento dos usuários e manter a transparência sobre o uso de seus dados, que devem ser protegidos e estar sob uma política de dados definida e acessível à organização.

Saiba mais:

Quem é o consumidor 4.0 e como atendê-lo

Qual é o valor de uma ideia?

FAVORITAR
Botão favoritar

 

Participe das comunidades temáticas Sebrae no Telegram.



O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

FAVORITAR
Botão favoritar
Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora