this is an h1

this is an h2

Sat May 18 00:02:56 BRT 2024
Planejamento | PLANO DE NEGÓCIOS
Monte um plano de negócio fácil e simples

Com alguns passos, monte um plano de negócios e planeje bem o funcionamento de sua empresa para ter mais sucesso.

Foto do autor

Maikon Richardson

· 25/04/2018 · Atualizado em 18/05/2024
Imagem de destaque do artigo
FAVORITAR
Botão favoritar

Neste artigo, vamos explicar a você a importância de montar um plano de negócios para empreender com segurança.

Além disso, te ajudaremos a entender o passo a passo de como estruturar o seu plano de maneira simples! 

Para facilitar as coisas, primeiro, tenha em mente que empreender é como viajar.

Afinal, para alcançar o sucesso nas duas atividades, tão importante quanto saber o destino é conhecer bem o caminho. 

Se você já fez uma viagem em família ou entre amigos, sabe que ela fica muito mais tranquila quando é planejada.

Assim, você consegue pagar barato, escolher o trajeto mais rápido, conseguir vantagens com empresas e muito mais. 

No empreendedorismo acontece o mesmo! Quando você planeja suas ações, a chance de caminhar com tranquilidade aumenta e os resultados aparecem de maneira natural.

Para que isso seja possível, é essencial que você tenha um plano de negócios.

O que é um plano de negócio?

O plano de negócio é um documento que descreve por escrito os objetivos de um negócio e serve para organizar a gestão e o planejamento de sua empresa, diminuindo os riscos e as incertezas.

Além de indicar a sua ideia principal, ele mapeia quais são os seus objetivos e os caminhos que você precisa percorrer para alcançá-los. 

A partir dele, você compreende melhor o seu mercado, a viabilidade do seu negócio, as melhores estratégias de Marketing, etc.

Ele deve abranger todos os pontos necessários para lhe mostrar as forças e as oportunidades de sua ideia.

Objetivos do Plano de negócio sebrae

 A elaboração de um plano de negócio faz parte do processo empreendedor.

Veja o vídeo a seguir e entenda sobre esse importante passo:

O plano de negócio é só para quem está começando?

Muita gente se engana ao pensar que um plano de negócios é elaborado apenas para negócios em fases iniciais.

A sua aplicação vai além da abertura de uma nova empresa, podendo ser ajustado, por exemplo, para a abertura de novas unidades ou filiais.

É importante reconhecer que este documento serve para delinear a estratégia de atuação para o presente e para o futuro.

Ele é um verdadeiro guia para a gestão e deve ser revisado e revisitado sempre que preciso. 

Antes de partir para a prática

Alguns empreendedores, na ansiedade de construir o seu plano de negócio, se esquecem de lições básicas. Para não cair nesse erro, antes de começar a montar o seu plano, lembre-se:

  • Informação é um dos maiores ativos dos tempos atuais. Faça da pesquisa e dos estudos uma rotina;
  • Vivemos em mundo onde as mudanças são constantes. Por isso, o plano de negócios deve ser adaptável e flexível. Só assim você acompanhará em tempo as mudanças do mercado;
  • Crie para o próximo. Lembre-se que, como um guia, o plano deve servir para conduzir outras pessoas também. Por isso, quanto mais organizado ele for e mais clara forem as ideias, melhor. Algo que seja óbvio para você pode não ser para um futuro colaborador, por isso, mantenha as informações completas para ser mais assertivo.
FAVORITAR
Botão favoritar

Plano de negócios em 5 passos

1º passo – Sumário executivo 

Para começar, monte um sumário contendo os pontos mais importantes de sua empresa.

Ele será uma guia geral de seu empreendimento, ajudando a norteá-lo e, também, a “vender a ideia” para outras pessoas, caso precise.

O sumário executivo deve conter:

  • Principais pontos do plano
  • Comece por uma descrição do que o seu negócio faz de fato;
  • Elenque os produtos e serviços que você oferece;
  • Identifique seu público-alvo e seus clientes;
  • Analise a concorrência
  • Pontue os principais indicadores de viabilidade.

Nota: Apesar do sumário ser o 1º passo do processo, este será feito por último!

Sócios e empreendimento

Descreva quem são os empreendedores envolvidos no negócio.

É interessante falar um pouco do perfil de cada um, suas experiências e conhecimentos.

Tente deixar claro como cada sócio contribuirá para a empresa.

Além disso, concentre aqui informações sobre a própria empresa.

É nesta parte que você deve incluir, por exemplo, o nome escolhido e o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ). Toda informação, quando formalizada, colabora para uma melhor organização visual e, consequentemente, melhor organização das ideias ao longo do caminho. 

Missão, visão e valores

Entender o porquê do seu negócio existir talvez seja um dos principais passos para o sucesso. Afinal, quem trabalha com propósito tem mais resiliência perante os desafios a serem superados. 

A definição da missão que sua empresa cumpre no mercado, da sua visão de futuro e dos valores que guiam os seus negócios servirão para mantê-los nos trilhos.

Isso significa que você sempre terá uma direção estratégica para integrar operações e motivar a equipe.

Além disso, esta é uma parte importante que te ajuda a perceber o papel que a sua empresa cumpre em nossa sociedade. 

Clique aqui e veja como definir missão, visão e valores de sua empresa.

Setor, forma jurídica e enquadramento tributário

No plano de negócios também é essencial deixar claro em qual setor da economia sua empresa atua.

Agropecuária, comércio, prestação de serviços, indústria, etc. Para além disso, especifique sob qual maneira será a sua constituição formal.

Outro dado relevante é saber de qual enquadramento tributário sua empresa fará parte. Esteja atento às opções, pois a compreensão de impostos e tributos é crucial para a saúde financeira de sua empresa.

Capital social e principais fontes de recurso

Você sabe o que é capital social?

De forma simples, ele representa os recursos colocados pelos sócios na hora de montar o negócio.

Clicando aqui você encontra ajuda sobre como definir o capital social de uma empresa

Com ele, você terá mais facilidade de elaborar o plano financeiro. 

No seu plano de negócios também devem estar descritas as formas pelas quais os recursos de abertura foram obtidos.

Podem ser, por exemplo, de fontes próprias ou terceiras – como empréstimos ou investidores. 

2º passo – Análise de mercado

Com o sumário executivo em mãos, você já terá uma boa noção do que sua empresa precisa para prosperar.

A partir daí, é hora de analisar o mercado no qual você estará inserido de forma mais aprofundada.

Neste momento, identifique:

  • As características gerais de seus clientes (faixa etária, gênero, renda, etc.);
  • Interesses e comportamentos do público (Onde compram, quanto pagam, frequência, etc.);
  • O que leva os clientes a fecharem negócio (preço, qualidade, prazos de entrega, etc.);
  • Localização geográfica dos clientes.

Para conhecer os seus clientes de maneira mais aprofundada, use diferentes técnicas: pesquisas, entrevistas, conversas informais, e sempre fique de olho na concorrência.

Esta, inclusive, é a segunda parte da sua análise de mercado: os concorrentes.

Identifique quais os principais players de seu segmento de atuação e conheça seus pontos fortes e deficiências.

Assim, você poderá investir em diferenciação.

Após compreender seus clientes e seus concorrentes, feche a sua análise de mercado estudando seus fornecedores.

Eles são as pessoas que irão fornecer a você as matérias-primas necessárias ou equipamentos e serviços que ajudarão o seu negócio a rodar.

Aqui, temos algumas dicas: 

  • Primeiro, faça uma lista de tudo que você irá precisar;
  • Crie um cadastro com todos os fornecedores que você trabalhará;
  • Pesquise sempre preço, qualidade, condições de pagamento e prazo de entrega para ver qual lhe atenderá melhor;
  • Sempre analise mais de um fornecedor para um mesmo artigo;
  • Mantenha contatos frequentes para estreitar relacionamento.

3º passo – Plano de marketing

O terceiro passo para montar um plano de negócios bem feito é o planejamento de marketing.

Ele deve conter, no mínimo, quatro pilares básicos, que os estudiosos do setor chamam de “4Ps”:

  • Produto – o que você oferta;
  • Preço – quanto custa o que você oferta;
  • Praça – onde você oferta;
  • Promoção – com quais condições você oferta.

Esses quatro elementos são fundamentais para você transmitir o posicionamento de sua empresa ao público-alvo.

Além de determinar o preço, onde você venderá e definir qual o produto, atente-se em criar estratégias promocionais atrativas. 

No plano de marketing, você também deve descrever a estrutura de comercialização que terá disponível.

Liste todos os canais de distribuição que sua empresa terá e, se possível, as diferentes estratégias de venda para cada um. 

4º passo – Plano operacional 

O quarto passo no seu plano de negócios será a definição de como se dará a operação da sua empresa. Aqui, você deverá definir:

Espaço físico

Entenda qual será a disposição física de sua empresa. Mais do que o layout, pense na disposição estratégica de elementos.

Isso poderá te ajudar a otimizar processos, aumentar a agilidade, reduzir custos e muito mais.

Tenha em mente, também, que existem negócios que funcionam apenas em ambiente digital.  

Capacidade instalada

Você deve saber de forma clara o quanto tem capacidade de produzir e quantos clientes consegue atender com a estrutura montada.

Aqui está um ponto-chave para manter um bom índice de satisfação dos clientes, diminuir ociosidade e reduzir possíveis desperdícios. 

Processos operacionais

Os processos operacionais são a alma de toda empresa. Basicamente, eles definem como a empresa funcionará.

Mapeie atividades, descreva etapa por etapa e defina quem será o responsável por cada uma delas.

Neste momento, identifique as boas práticas internas e os padrões para a manutenção da qualidade. Processos operacionais podem - e devem - ser implementados em todas as áreas do negócio.

Pessoal

Apenas após as três etapas anteriores, feche o seu plano operacional pensando em dimensionamento de pessoal.

Com espaço, capacidade e processos bem definidos, será mais fácil quantificar o número de profissionais necessários para colocar tudo em funcionamento.

Assim, você vai trabalhar de maneira mais assertiva, evitando gastos a mais por falta de planejamento.

5º passo – Plano financeiro 

Sabemos que a parte financeira é o pulmão de toda empresa.

Por isso, no plano financeiro começamos com uma dica de ouro: seja realista.

Uma boa análise financeira do negócio pode ser o divisor de águas entre o sucesso e o fracasso logo nos primeiros meses de vida.

Quando for desenvolver o seu plano financeiro considere, no mínimo, os seguintes pontos:

  • Estimativa de investimentos necessários;
  • Capital de giro;
  • Estimativa de faturamento mensal;
  • Custos fixos e variáveis;
  • Custos com mão-de-obra;
  • Indicadores de viabilidade.
FAVORITAR
Botão favoritar

Os cenários a partir do plano de negócio

Após passar por todos os pontos dos cinco passos mencionados, você já contará com um plano de negócios robusto.

Mas ele pode ser ainda melhor! Agora que você já tem dados suficientes, construa cenários hipotéticos que irão te ajudar nas tomadas de decisões ao longo do caminho.

Simule situações favoráveis e resultados pessimistas. Assim, você conseguirá pensar de forma antecipada em ações a serem tomadas e estar prevenido caso elas aconteçam de fato.

Aqui, mais uma vez, vale o conselho para ser o mais realista possível.

Por mais que você empregue todos os seus esforços, algumas coisas podem sair do que é esperado e isto é super normal. O importante é sempre avaliar soluções e seguir em frente.

Use a matriz F.O.F.A no seu plano de negócio

Para fechar o seu plano de negócios, use a matriz F.O.F.A (O nome é uma abreviação para Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças, ou matriz de análise SWOT (Strenghts, Weaknesses, Opportunities and Threats), como também é conhecida.

Ela é uma ferramenta simples, mas muito efetiva, para avaliar as forças, oportunidades, fraquezas e ameaças de sua empresa.

Assim, você terá tudo o que precisa em mãos para empreender com mais segurança.

Saiba o que é a matriz F.O.F.A e como montá-la, clicando aqui.

FAVORITAR
Botão favoritar

Plano de negócios além da abertura

Neste artigo, você entendeu a importância de um plano de negócios bem estruturado e quais os passos para montar o seu.

Lembre-se de que ele é um documento valioso que pode te ajudar muito além da abertura de sua empresa.

Um plano de negócios bem-feito te ajuda a conseguir novos sócios, investidores, estabelecer parcerias empresariais de confiança e, até mesmo, vantagens junto a instituições financeiras. 

Caso queira se aprofundar mais no assunto, o Sebrae preparou o PNBOX uma ferramenta online gratuita. O seu plano de negócios ficará mais atualizado e muito mais profissional.

Crie um Plano de Negócios com o PNBox, a ferramenta gratuita e online do Sebrae

O PNBOX é seu novo plano de negócios totalmente digital. Agora, você pode pensar seu negócio no todo ou em partes. São 14 ferramentas para você utilizar on-line de maneira modular ou integrada.

Ou acesse o curso Como elaborar um plano de negócio, online 100% gratuito e com certificado digital.

banner curso online iniciando um pequeno grande negócio sebrae


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

FAVORITAR
Botão favoritar
Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora

Posso ajudar?