this is an h1

this is an h2

Wed Feb 01 20:58:16 BRT 2023
Pessoas | GESTÃO DE PESSOAS
Inteligência emocional para empreender e ter resultado

Para lidar melhor com pessoas e resolver conflitos, a inteligência emocional será sua maior aliada no empreendedorismo.

· 10/10/2022 · Atualizado em 01/02/2023
Imagem de destaque do artigo
FAVORITAR
Botão favoritar

Apesar do termo inteligência emocional somente ter ganho destaque recentemente, é algo muito importante para quem tem um negócio, e não só hoje, mas em toda história de empreendedorismo. Isso porque, a partir do momento em que se abre um CNPJ, surge de pronto a necessidade de fazer uma série de tomada de decisões. Empreender é também escolher qual caminho seguir, lidar com os desafios e com as pessoas que andam com você por essa caminhada. Todo esse movimento envolve várias outras pessoas e variáveis, mas tudo depende, inicialmente, de uma pessoa: o dono do negócio e o manejo inteligente de suas emoções. Esse é um dos primeiros passos em direção ao sucesso.

Como dizem, o olho do dono é o que engorda o gado. Isso significa que a presença e atenção do empreendedor faz toda diferença para um negócio dar certo. Principalmente quando se trata de micro e pequenas empresas, a boa relação com clientes, parceiros e fornecedores e colaboradores é essencial para que o negócio funcione e o lucro chegue no final do mês. 

Mas e quando acontece algum conflito, confusão ou falha? Ser humano é estar sujeito a falhas, mas quando essa falha é com o seu pessoal e dentro da sua empresa, o que você faz? Saiba que a forma como você conduz a crise é o seu diferencial, e é possível se destacar resolvendo tudo de maneira agradável, chegando a um acordo e usando uma comunicação não violenta. 

Para tomar a decisão certa quando algo dá errado, é preciso ter inteligência emocional! Assim, você lida com as próprias emoções e administra a situação, sem deixar o descontrole tomar conta. 

Exercitar a inteligência emocional não é passar a mão ou conversar demais, é ponderar todos os lados de uma questão e aprender a usar os sentimentos e a racionalidade a fim de melhorar a sua rotina e garantir que as decisões tomadas sejam equilibradas para o negócio.

Vamos aprender a colocar tudo isso em prática?

Componentes da inteligência emocional para você usar na sua rotina

Autoconsciência – saber quem você é

Time que vence é aquele que sabe quem é. Quando se fala em autoconsciência, é preciso ter em mente o seguinte significado: conhecer seus próprios pontos fracos e também os fortes e, assim, estudar como vencer. Inclusive, é uma ótima prática pedir feedback sempre que puder para clientes, funcionários e pares. Não é nenhum sinal de fraqueza buscar conhecer e entender melhor os seus senões. Muito pelo contrário, isso fará de você um líder cada vez melhor. Afinal de contas, um defeito nada mais é que um ponto de desenvolvimento. 

Autogestão – administre-se

Agora que você já sabe o que precisa melhorar, tenha sempre em mente hábitos que precisam mudar. Em situações parecidas com as do passado (situações em que você acha que agiu de uma forma errada), faça diferente. Identificar e tentar mudar já são passos importantes na jornada de controle das emoções. Esse mudar é para melhor e sempre considerando seus valores e limites próprios. É muito importante que uma pessoa que é mais “esquentadinha”, por exemplo, aprenda a conversar de forma mais assertiva, sabendo que nunca será como uma pessoa completamente calma. 

Autorresponsabilidade – você é responsável pelo que sente

Você é responsável por si, pelos seus sentimentos e seus comportamentos. Claro que somos pesadamente influenciados pelo meio e, muitas vezes, usamos o que acontece conosco como desculpa para nossa reação ruim ou por agir de determinada forma. Entretanto, o que a inteligência emocional propõe é que não temos controle sobre como as pessoas nos tratam e como nos sentimos diante disso, mas temos controle sobre uma parte da nossa reação e ainda sobre estratégias para nos manter mais saudáveis, mesmo nos ambientes mais tóxicos. 

Empatia – veja o outro pelos olhos do outro

Atualmente, a empatia é uma das habilidades mais raras. A maior parte das pessoas (e os líderes empreendedores em sua maioria) são surdos em relação ao outro. É preciso olhar para as pessoas e tentar entender o mundo à maneira delas ou, ainda, procurar imaginar como seria a sensação que elas experimentam ao invés de tentar vender apenas a sua forma de ver. Quem consegue interagir com os outros de forma empática, está anos luz à frente.

Habilidades sociais – o outro sempre pode ajudar

É preciso desenvolver a assertividade e os limites. Habilidades sociais não podem ser entendidas como oratória, não se trata de conversar bem sem parar como um locutor. É desenvolver a habilidade de realizar trocas entre as pessoas. Uma boa conversa é aquela onde se fala e é ouvido; uma boa discussão é aquela onde os dois lados apresentam seus argumentos. Portanto, desenvolver sua habilidade social é conseguir posicionar-se de forma cada vez mais assertiva e respeitosa.

Todo empreendedor começa um novo negócio com um sentimento, um sonho e a vontade de vencer. Empreendedorismo tem tudo a ver com inteligência emocional, pois é preciso matar um leão por dia e, para isso, temos que estar preparados e saber lidar com os problemas. O controle das emoções pode te levar a um novo nível de relacionamento com as pessoas e impactar diretamente os resultados da sua empresa. Baixe o e-book e experimente!

 


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

FAVORITAR
Botão favoritar
Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora