this is an h1

this is an h2

Empreendedorismo

Histórias de Sucesso: Vencendo fronteiras

Antônia de Queiroz veio do Ceará comprovar que persistência, espírito empreendedor podem lhe tornar um empresário sucedido como ela, hoje dona da Ele Ela Modas

Histórias de Sucesso: Vencendo fronteiras
· 31/07/2014 · Atualizado em 18/02/2016
FAVORITAR
786b3986d0a87410VgnVCM2000003c74010aRCRD

O início de tudo

A vida é sempre muito difícil para os nordestinos que se aventuram por outros Estados do Brasil, em busca de uma oportunidade de trabalho. Muitas vezes a saída de sua terra e a chegada em uma terra estranha representa um sacrifício muito maior que a carência vivida em seu lugar de origem. 

Antônia de Queiroz Magalhães veio do Ceará à procura de trabalho no Amapá. Chegando aqui, deparou-se com uma realidade diferente da que esperava encontrar. Viveu desempregada por muito tempo, mas quando surgiu a primeira oportunidade de trabalho, agarrou-a com toda a vontade da alma, e foi essa garra que a levou á empreender sua loja e a realizar o seu sonho. Apesar de todo o preconceito que ela acredita que ainda existe em relação ao nordestino, ela é hoje uma empresária de sucesso.

Razão de existir

Hoje Antônia tem sua loja bem montada, em ótima localização comercial, e o auxílio de dois funcionários que estão com ela desde o início. Sempre procura ouvir as reclamações e atender aos pedidos de seus clientes, pois sabe que eles são a razão da existência de seu empreendimento. Não ignora as críticas, pois sabe também que é aí que está o termômetro de seu negócio.

A empreendedora administra sua loja com mãos firmes e todo o seu planejamento é feito com bastante antecedência, por isso dificilmente se arrepende do que faz. O que pretende agora é ampliar e melhorar a climatização de sua loja, como também contratar um número maior de funcionários. Antônia acredita que para obter sucesso em um negócio são requisitos primordiais força de vontade, persistência e fé em Deus.

Terra dos sonhos

Na década de 1990 eram milhares de nordestinos que entravam no Estado do Amapá, em busca de oportunidade de trabalho, a partir da instalação, em 1992, da Área de Livre Comércio de Macapá e Santana. A Área foi criada com a finalidade de promover o desenvolvimento do Estado, proporcionando benefícios fiscais e oferecendo oportunidade de abertura de novas empresas, com consequente geração de empregos. Mas a Zona de Livre Comércio não chegou a apresentar significativa abertura de campo de trabalho, e muitos desses migrantes lançaram-se à atividades informais para garantir seu sustento. 

Antônia de Queiroz Magalhães chegou em 1999, vinda do Ceará, também com o objetivo de encontrar aqui uma vida melhor. Por muito tempo trabalhou atrás de um emprego ou uma atividade que garantisse o sustento. Não sabia mais o que fazer para se sustentar, quando seu irmão a convidou para vender confecções de porta em porta. Nenhum dos dois possuía capital para comprar a mercadoria, mas mesmo tendo que contrair dividas, seguiram em frente, segurando a primeira oportunidade de trabalho que surgia.

No começo foi muito difícil, mas a vontade de vencer era tão grande que Antônia não teve descanso enquanto não deu os primeiros passos para abrir sua própria loja e realizar o sonho de uma vida inteira. “Com prudência e os pés no chão, eu ia realizando os meus sonhos por etapa. Conheci duas pessoas de extrema confiança que me ajudaram muito”, conta Antônia.

Colaboradores

Gestor de conteúdos: Maikon Richardson; Design gráfico: Rauan Maia; Revisão de texto: Liliane Ramos, Camila Melo; Digitalização: Camila Melo.

Fonte: Histórias de Sucesso: Mulheres de Negócios do Amapá. Macapá: Sebrae/Ap,2007


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

FAVORITAR
786b3986d0a87410VgnVCM2000003c74010aRCRD

Mais casos para você explorar

Posso ajudar?