this is an h1

this is an h2

Fri Sep 09 12:08:27 BRT 2022
Mercado e Vendas | MARKETING
Escolha o melhor marketplace para seu negócio

Conhecer o modelo ideal para vender nos meios digitais é fundamental para o seu sucesso. Veja quais são os tipos e as melhores estratégias

· 11/05/2022 · Atualizado em 09/09/2022
FAVORITAR
Botão favoritar

O marketplace é um mercado virtual em que o seller (vendedor) expõe seus produtos em plataformas mantidas por empresas gigantes no varejo. Entre outras, destacam-se Mercado Livre, Americanas, Amazon, Magazine Luiza, Shopee, OLX. Muitas são as vantagens dessa parceria. Nesse sentido, fazer parte do portal de uma grande marca ajuda o pequeno empreendedor a estar em uma grande vitrine digital, ter visibilidade para o grande público e, consequentemente, aumentar o seu potencial de vendas.

Afinal, quais são as vantagens do marketplace para o empreendedor?

É praticamente impossível pensar em empreender no comércio sem ter uma versão digital de sua loja. O e-commerce brasileiro registrou faturamento de R$ 161 bilhões em 2021, crescimento de 27% em comparação com o ano anterior. Esse resultado foi recorde segundo dados da Neotrust, empresa que monitora o setor. Todavia, criar estrutura digital para suas vendas, manter atualizado um site e elaborar mecanismos de pagamento e entrega demandam muitos cuidados – e custos. Por isso, “terceirizar” boa parte dessa engrenagem para o modelo de marketplace é a melhor opção para o empreendedor. Vejas as principais vantagens:

  • Custos: a considerar todas as facilidades e a despreocupação com a estrutura contratada, as comissões, por volta de até 1%, podem ser consideradas razoáveis e justas.
  • Visibilidade: grande parte dos grandes sites de marketplaces investem em SEO (Search Engine Optimization), técnicas que ajudam a ranquear melhor o site nas buscas do Google. Quando você cria corretamente seu anúncio, tem mais chance de surfar essa onda e se destacar, especialmente quando usa palavras-chave comuns a nichos específicos de mercado. Quanto mais se especializar na criação de anúncios, maiores as chances de se diferenciar.
  • Faturamento: estar em marketplace é uma oportunidade de aumentar as vendas e o chamado ticket médio da sua empresa, visto que o sistema costuma ofertar outros produtos da mesma marca.
  • Marketing e publicidade: principalmente para o microempreendedor que não dispõe de muito dinheiro para gastar com anúncios, está cada vez mais fácil criar lojas virtuais próprias, no marketplace, com ferramentas que permitem customizá-las.
  • Meios de pagamento: as maiores lojas oferecem opções antifraude e de pagamento, seja como subadquirente (intermediador do pagamento), seja como gateway (responsável pela solução que processa o pagamento on-line, a exemplo do PagSeguro).
  • Responsividade (mobile): o comerciante não precisa se preocupar se a visualização da página ficará confortável caso o cliente a acesse por celular ou tablet, por exemplo. A plataforma investe para que o conteúdo fique claro e organizado independentemente do dispositivo dos clientes.
  • Suporte: em caso de problemas ou dúvidas com navegação ou transações, o marketplace oferece o atendimento direto ao cliente – um ponto a menos para o fornecedor do produto se preocupar.

Qual marketplace é o melhor?

A pergunta pode ser completada por “qual marketplace é o melhor para o meu negócio?”.

Um dos pontos é avaliar o nicho de mercado em que o empreendedor atua para oferecer seus produtos com maior possibilidade de encontrar compradores.

Outro detalhe é checar a reputação das plataformas e entender como elas funcionam. Da mesma forma que nenhuma delas deseja trabalhar com um parceiro problemático, que não entrega o que é prometido – forçando a responsabilização do marketplace pela negociação frustrada –, do mesmo modo o microempreendedor cuidadoso não deve ficar refém de um marketplace ruim, que falha com o cliente – em problema técnico, por exemplo – e que prejudica os seus negócios, quando não impede a recomendação dos clientes e novas vendas, por exemplo. 

Dicas para manter o negócio saudável no mundo off-line para vender no on-line

  1. Fluxo de caixa >>> mantenha o controle >>> evite antecipar recebíveis e pagar juros;
  2. Demanda >>> estude e otimize >>> não deixe sobrar e nem faltar produtos;
  3. Reputação >>> conquiste competitividade >>> atenda bem >>> respeite prazos;
  4. Jornada do consumidor >>> estude comportamentos de compra >>> aumente prazos de pagamento >>> ofereça opções de menor preço;
  5. Custos >>> otimize gastos >>> verifique despesas fixas >>> negocie novos fornecedores ou matérias-primas;
  6. Estoque >>> planeje o volume >>> melhore o fluxo de caixa conforme as compras e vendas >>> otimize custos de coleta, armazenagem e retirada.

Para saber mais, acesse o Sebrae no Telegram – Sebrae Marketing Digital: Conteúdos exclusivos sobre o tema. Conecte-se com ideias e dicas de sucesso para o seu negócio.


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

FAVORITAR
Botão favoritar
Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora

Posso ajudar?