this is an h1

this is an h2

Mon Oct 30 15:41:41 BRT 2023
Leis | LEGISLAÇÃO
Saiba o que é preciso fazer para se adequar à norma IATF 16949

Quer entender o que é a norma IATF 16949 e qual é a sua importância para qualquer empresa que atue no setor automotivo? Então, continue a leitura!

· 30/10/2023 · Atualizado em 30/10/2023
Imagem de destaque do artigo
FAVORITAR
Botão favoritar

As grandes empresas da indústria automotiva — assim como os seus clientes — exigem um alto nível de qualidade dos seus fornecedores e parceiros. Para o atingimento desse objetivo, muitas organizações recorrem à norma IATF 16949, que estabelece metas e critérios para que elas possam se posicionar no mercado mundial de veículos.

Desde que foi atualizada, em 2016, essa certificação passou a valer como uma espécie de selo. O intuito é assegurar que as empresas detentoras obedecem aos critérios mais rígidos de qualidade, de segurança, de redução do desperdício nos processos e de conformidade.

Neste post, falaremos mais sobre a norma IATF 16949, explicando, entre outros pontos-chave, como surgiu e quais são as etapas necessárias para se enquadrar nas suas disposições. Boa leitura!

O que é a norma IATF 16949?

Complementando a introdução, a norma IATF é uma certificação concedida exclusivamente às empresas que prestam serviços no setor automotivo. A sua sigla significa "International Automotive Task Force" (algo como "força-tarefa automotiva internacional", em nosso idioma).

O IATF é um grupo de fabricantes de automóveis e de suas respectivas associações de classe, que foi fundado com o compromisso de fornecer produtos de alta qualidade para todos os clientes da indústria automotiva mundial. Essa chamada "força-tarefa" é, basicamente, um conjunto de algumas das principais montadoras do planeta, como:

  • Ford;
  • Volkswagen;
  • BMW;
  • Stellantis;
  • Renault;
  • Mercedez-Benz.

A norma é aplicável a qualquer organização que fabrique componentes, conjuntos e peças para o fornecimento à indústria automotiva. No entanto, tal fato não significa que apenas as empresas que têm a produção de veículos como atividade-fim podem conquistar a certificação: um exemplo disso é a Tramontina.

Por meio da sua divisão de tecnopeças, que produz peças para o setor automotivo, a organização conquistou o enquadramento à norma.

Outro detalhe interessante é que a IATF 16949 é uma atualização de regras que já existiam: não à toa, ela também é chamada de IATF 16949:2016, para reforçar o ano em que mudanças significativas foram feitas em seus critérios. Com relação ao conteúdo, as alterações se referem a estes temas:

  • requisitos para a produção de peças e para os processos relacionados à segurança;
  • rastreabilidade dos processos e dos produtos;
  • mudanças relacionadas a produtos com software embarcado;
  • processos de gerenciamento de garantia, incluindo a abordagem conhecida como No Trouble Found ("Nenhum Problema Encontrado", em Português), um método específico para a análise de peças que ainda estão dentro da cobertura oferecida pelo fabricante;
  • seleção adequada, gerenciamento e desenvolvimento dos fornecedores;
  • princípios de responsabilidade corporativa e compliance, como políticas antissuborno;
  • integração de requisitos específicos dos clientes, dentro das normas do Sistema de Gestão da Qualidade (ou "SGQ", que é um conjunto de processos de negócio que são implementados para ajudar uma organização a entregar produtos que garantam a satisfação do cliente);
  • auditores internos e auditores independentes;
  • alterações temporárias nos processos produtivos.

A sua diferença em relação à ISO 9001

A IATF 16949 também se assemelha à famosa certificação ISO 9001 e aos padrões de qualidade automotivos nacionais. Justamente por isso, há alguns anos, ambas eram aplicadas em conjunto, já que elas têm finalidades que se complementam.

Inclusive, o próprio site da IATF informa que a instituição "mantém uma forte cooperação com a ISO, com a continuação do comitê de conexão, garantindo o alinhamento contínuo com a ISO 9001".

Em termos de obtenção do certificado, a separação definitiva ocorreu em 2016, quando o IATF escolheu publicar a sua própria norma de forma separada. Portanto, atualmente, as empresas precisam atender a todos os requisitos da ISO 9001 e às exigências da IATF 16949.

Inclusive, é válido destacar que a ISO 9001 é uma norma genérica, uma vez que foi desenvolvida para que organizações de qualquer segmento tenham um parâmetro para melhorar as suas atividades. Por outro lado, a IATF 16949 é específica para empresas que atuam no segmento automotivo, como vimos.

Portanto, enquanto a ISO 9001 se concentra na satisfação dos consumidores, a IATF 16949 foca os requisitos específicos do cliente que tratam da melhoria contínua, da prevenção de defeitos nos veículos e nas peças e da redução dos desperdícios na sua cadeia de produção. A norma beneficia não apenas os consumidores, mas também os fabricantes.

Afinal, a IATF 16949 opera por meio de um processo contínuo que ajuda a identificar, a relatar e a melhorar os procedimentos de gestão e de fabricação automotiva.

Quais são os benefícios de se adequar à norma IATF 16949?

Caso o seu negócio queira entrar (ou se manter) no mercado de automóveis como fornecedor das maiores montadoras do mundo, a certificação se faz necessária. Afinal, é graças à norma IATF 16949 que os processos administrativos se tornam mais transparentes e, efetivamente, protegem o cliente de problemas relacionados à qualidade dos componentes.

Aliás, a IATF 16949 é especialmente relevante por especificar as exigências dos sistemas de qualidade destinados à produção, ao desenvolvimento e à manutenção de produtos automotivos em geral, como dito. Por isso, a norma se tornou uma espécie de pré-requisito para todos que queiram pertencer à cadeia global de produção automotiva.

Basicamente, a norma IATF 16949 diferencia corporações de alto nível daquelas que não querem expandir as suas oportunidades. A seguir, vamos conhecer outros benefícios relevantes de obter a certificação!

Alinhamento ao topo da indústria automotiva

Um dos diferenciais de obter essa certificação técnica é a satisfação de ver o seu negócio alinhado às normas existentes em vários países, como Alemanha, Estados Unidos, Itália e França. Afinal, estamos falando de algumas das maiores referências mundiais em gestão de qualidade automotiva.

Outro benefício significativo da norma IATF é a relevância que ela tem para diversos outros tipos de empresas de suprimentos, englobando desde fabricantes de nicho automotivo até multinacionais mais conhecidas. Dessa forma, todas as organizações que desejam se integrar a qualquer base de suprimentos das grandes montadoras podem — e devem — iniciar o processo de certificação da norma IATF 16949.

Como mostramos no início do texto, até mesmo a Tramontina (referência na fabricação de outros tipos de produtos) obteve a certificação pelos seus bons serviços no mercado automotivo. Por isso, o enquadramento é indicado a qualquer empreendimento que forneça produtos e/ou serviços que, direta ou indiretamente, complementem a cadeia de fabricação do ramo automotivo.

Melhoria nos processos internos

Ao obter a certificação, a empresa demonstra, tanto aos seus clientes quanto ao seu mercado, que ela passou por uma melhoria significativa nos seus próprios processos. Além disso, as exigências da norma promovem a redução de gastos, o que ocorre após a implantação de um padrão de qualidade e de diminuição de desperdícios.

É bem comum, por exemplo, que uma companhia promova auditorias conduzidas por profissionais internos ou externos com a finalidade de melhorar as suas atividades. A norma IATF 16949 diminui a necessidade de que essas auditorias ocorram, uma vez que o certificado já será o suficiente para muitos parceiros de negócio.

Como se não bastasse, a IATF 16949 é de fácil integração para empresas que já disponham de normas de qualidade estabelecidas. Afinal, como vimos, ela é baseada na famosa ISO 9001.

Adaptação a sistemas de gestão

As exigências da norma IATF 16949 podem ser implementadas e assimiladas pela empresa com o auxílio de sistemas digitais de gestão. Na prática, estamos afirmando que, por meio da tecnologia, a organização poderá acelerar as melhorias em termos de gestão da qualidade.

Assim, com uma solução digital desenvolvida por parceiros especializados, será viável que as companhias atendam mais facilmente aos requisitos da norma técnica. A propósito, com um sistema de gestão, os líderes poderão gerenciar as suas auditorias, mapear não conformidades e acompanhar indicadores de qualidade e documentos normativos.

Podemos dizer que a IATF moderniza o negócio, pois facilita a implementação de tecnologias que promovem a qualidade dos produtos. Com uma boa infraestrutura e o enquadramento à norma, ficará óbvio para os consumidores e para os parceiros de negócio que aquele empreendimento segue os critérios e os padrões exigidos pelo mercado — e combate as não conformidades, como a falta de ações corretivas nos processos.

Implementação de melhorias em todos os setores

A busca da satisfação dos clientes, por meio da produção de componentes de qualidade, não se limita apenas a departamentos específicos do negócio. A conquista da certificação IATF é um objetivo que une todos os setores e moderniza a cultura organizacional.

A elevação da performance geral da empresa só ocorre quando o trabalho é executado de maneira conjunta, com a devida integração dentro do ambiente corporativo. Assim, os princípios de qualidade e de melhoria contínua nos processos abrangem todos os gestores e os colaboradores envolvidos. Lembre-se: não há otimização nos processos quando não existe um trabalho coletivo.

Foco no cliente

Todas as exigências da IATF têm um objetivo em comum: a melhoria da experiência do cliente. Além de produzirem bons componentes para eles, as empresas certificadas estão investindo na segurança coletiva. Afinal, os carros que transitam nas ruas, junto a outros veículos e pedestres, tornam-se mais protegidos.

Inclusive, o processo de melhoria da experiência do cliente ocorre por meio de determinadas atitudes, como:

  • o aumento da quantidade de peças e de serviços entregues;
  • a otimização da sua qualidade;
  • a melhoria no tempo de entrega e outras mudanças que elevam a companhia de patamar.

Quais são os passos necessários para realizar a adequação à norma IATF 16949?

Para iniciar um processo de obtenção do certificado, é recomendável que a empresa adote um sistema de gestão de qualidade próprio e, em seguida, realize um ciclo de auditoria interna. Inclusive, este ponto é muito relevante: é necessário investir em um treinamento de qualidade, com profissionais que tenham experiência com os trabalhos relacionados à norma IATF 16949.

Por isso, na hora de treinar os colaboradores, é essencial buscar especialistas que repassem as habilidades e o conhecimento necessários para a condução de uma auditoria interna totalmente adaptada à certificação. Os gestores devem buscar cursos que abranjam todos os aspectos da norma técnica, o que também deve incluir:

  • uma revisão da estrutura e de requisitos da norma;
  • uma orientação prática sobre as etapas necessárias para realizar uma auditoria interna com base na norma IATF 16949.

Logo depois do treinamento, o ideal é realizar uma pré-auditoria com uma empresa certificadora. O processo tem como principal objetivo reduzir os riscos de uma eliminação no momento em que a auditoria oficial efetivamente acontecer.

A pré-auditoria é executada de acordo com o mesmo padrão de análise de um trabalho oficial — com o mesmo rigor sendo aplicado para que nenhum detalhe passe em branco. Após a conclusão, caso nenhuma falta grave seja identificada, podemos considerar que a organização está com processos alinhados e, portanto, pronta para a avaliação final.

Depois, a documentação será enviada para o IATF. É superimportante lembrar que essa pré-auditoria não é obrigatória, mas é, sim, uma etapa recomendada. Caso o empreendimento tenha poucas chances de obter a certificação, essa baixa probabilidade provavelmente será apontada nesse "ensaio" da avaliação.

Agora, de forma resumida, vamos conhecer os principais passos para a obtenção da certificação da norma IATF 16949, considerando uma empresa que optou por passar por um processo de pré-auditoria. Veja!

Alinhamento da proposta

A primeira etapa para começar a conquistar a certificação da norma IATF 16949 é realizar uma gap analysis dentro do seu negócio. A iniciativa ajudará a alinhar a sua proposta aos requisitos exigidos.

Uma gap analysis — ou análise de GAP — é um trabalho que tem como propósito principal identificar as diferenças entre o estado atual de um projeto e o objetivo que se quer alcançar. Trata-se, portanto, da "pré-auditoria" de que falamos.

Embora seja opcional, é de suma importância que parceiros qualificados já analisem a gestão de qualidade existente e façam uma comparação com os requisitos oficiais da IATF 16949. Esse trabalho identificará as áreas que ainda precisam de ajustes antes da avaliação formal — o que auxilia a organização contratante a economizar dinheiro e tempo.

Diagnóstico

Caso a empresa opte por uma pré-auditoria, depois das primeiras vistorias, a companhia parceira fará um diagnóstico. Nele, será possível rever todo o preparo da organização para a avaliação formal e verificar se os procedimentos e os controles de qualidade exigidos pela norma foram desenvolvidos.

Depois, os parceiros compartilharão os resultados, sempre com as exigências da certificação em mente. Caso alguma lacuna no processo seja visualizada, esse será o momento de reparar a falha.

Auditoria formal

Esse é o momento tão esperado pelas empresas que querem subir de patamar no mercado automotivo mundial. Trata-se da auditoria formal, na qual o cumprimento de todas as disposições da norma IATF 16949, como a escolha de requisitos para as peças, os processos de segurança e a seleção adequada de fornecedores, será avaliado.

Caso esteja tudo certo, parabéns! A sua empresa passará a ter uma das certificações mais valorizadas do mercado. No entanto, se o seu negócio ainda não se enquadrar, você poderá utilizar o diagnóstico final para descobrir onde melhorar — e tentar de novo, claro.

Quais são os principais erros na tentativa de obter o certificado?

Por fim, vale a pena elencar alguns dos principais erros que as empresas que tentam obter a certificação da norma IATF 16949 cometem, os quais, via de regra, estão relacionados aos seguintes tópicos:

  • gestão de conformidades;
  • ações corretivas;
  • competência de auditores internos para conduzir os trabalhos;
  • planos de contingência e de resolução de problemas;
  • falta de adequação à Total Productive Maintenance (TPM), um sistema desenvolvido com o objetivo de eliminar perdas na produção, reduzir as paralisações, garantir a qualidade e diminuir os custos nas empresas com processos contínuos.

As não conformidades — quando a corporação não consegue corrigir processos de compliance e erros nos procedimentos, por exemplo — resultam em riscos e na falta de efetividade na transição para uma nova norma. Assim, quando a organização é reprovada, serão necessárias autorias especiais adicionais para a verificação do fechamento das não conformidades, o que requer esforço extra (e dinheiro).

Como vimos no artigo, há diversos benefícios em buscar o enquadramento à norma IATF 16949 para o seu empreendimento. Com a norma associada à empresa, o seu negócio se habilita a ser um possível parceiro das maiores companhias automotivas do mundo. Além disso, ela tem critérios rigorosos de qualidade, que, consequentemente, serão assimilados pela cultura organizacional e transformarão o empreendimento — para melhor!

Quer ter acesso a mais conteúdos interessantes em primeira mão? Siga-nos nas redes sociais: Instagram, Facebook, X, YouTube e LinkedIn.


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

FAVORITAR
Botão favoritar
Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora